Please reload

Recent Posts

Contencioso de massa e a arte da resposta do réu

August 3, 2017

1/3
Please reload

Featured Posts

Mediação de conflito ganha força com Cejusc

August 21, 2017

O Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) se tornou uma alternativa para conciliação judicial rápida e eficaz

 

 

 

O Cejusc é um órgão do Poder Judiciário responsável pela realização de sessões de conciliação e mediação de conflito. Diversas cidades do Brasil estão abrindo uma unidade desse centro judiciário. A proposta é oferecer um ambiente neutro para que os interessados em solucionar uma divergência possam negociar. O aumento dos casos resolvidos por conciliação e mediação foi tanto, que causou uma influência na queda de ações cíveis que entram a cada dia no Judiciário.

 

A iniciativa vem reduzindo a quantidade de processos e litígios, mas os números podem cair ainda mais, principalmente, em casos contra empresas que lidam com ações em massa. A opção gera benefícios pela agilidade da resolução dos conflitos, desafoga as pilhas processuais dos Juízes e enaltece o papel do mediador que, muitas vezes, pode ser um advogado.

 

Advogado mediador

 

Deve ser uma pessoa habilitada, que preencha os requisitos do artigo 2º e respectivos incisos do Provimento CSM 2.287/2015. Vai agir como um representante jurídico imparcial, dando o tom da decisão e sempre buscando a satisfação de ambas as partes envolvidas. Essa função gera uma reflexão sobre o papel do advogado, aqui como mediador, e sua conclusão a respeito do seu ofício:

 

 

O papel original do advogado, para muitos, pode ser a maquiavélica sentença de que o fim justifica os meios e tudo será feito em prol do seu objetivo. Porém, uma visão mais nobre corrigirá essa figuração ao lembrar que o advogado zela em prol da justiça, que deve dar, a cada lado de um conflito, o peso correto e ponderado dos poréns. Por isso, a figura do advogado mediador é tão importante nas soluções de conflitos!

 

 

Vivendo um contexto de mudanças rápidas e acelerada troca de informações, a lentidão dos processos é desanimadora para todos os envolvidos. E até na justiça, famosa por morosidade, alguns avanços são louváveis. Por isso, o surgimento do Cejusc, que atende a resolução 125 do Conselho Nacional de Justiça, é digno de aplausos.

 

Portanto, o advogado, as empresas e o cidadão saem beneficiados pelas resoluções pacíficas. E que esse simbolismo seja exemplo para todos os outros conflitos em que a ponderação se faz necessária e que o acordo é a solução mais direta e sem complicações.

 

Caso tenha interesse no assunto e queira saber mais sobre Mediação e Centros Judiciários de Soluções de Conflitos, entre em contato conosco. Será um prazer conversar com você!

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload